>

25 de mai de 2010

[conto] NOVA PAIXÃO – Nelson Rodrigues




  

PEDRO LUSO DE CARVALHO

NELSON RODRIGUES foi um importante dramaturgo. Basta ler algumas de suas obras para não termos dúvida disso. São elas, Vestido de noiva (1943), Álbum de família (1945), A falecida (1953), Beijo no asfalto (1960), Toda nudez será castigada (1965).
O dramaturgo foi um homem extremamente crítico. Seus alvos eram os pequenos-burgueses, como eram chamadas as pessoas de posses. Então tirava a máscara dessas pessoas hipócritas e preconceituosas.
Nelson Rodrigues nasceu a 23 de agosto de 1912, em Recife, e morreu em 21 de dezembro de 1980, no Rio de Janeiro.
Escolhemos para esta postarem o conto Nova Traição de Nelson Rodrigues (in A vida como ela é... (in A vida como ela é... / Nelson Rodrigues, Rio de Janeiro, Agir, 2006, p. 229, que segue:


NOVA PAIXÃO
NELSON RODRIGUES


Parecia um caso perdido. E, súbito, quando menos esperava, apaixonou-se outra vez. Foi ao Maracanã, assistir a um Vasco x Flamengo, com alguns companheiros, e lá encontrou Marília. Foi um caso sério. Houve, de parte a parte, um interesse instantâneo e profundo. Soube, então, por intermédio de um dos amigos, que a pequena era viúva de um coronel e que, no momento, tinha uma ligação.
Menezes empalideceu:
Ligação?
Explicou que se tratava de um senhor de meia-idade, bem instalado na vida, com seus mil contos no banco., prédios, o diabo. Na primeira oportunidade, Menezes teve um desabafo: “Que azar tremendo.” Ela admirou-se: “Por que?” O rapaz amargurado explicou:
É “espeto” esse cara na tua vida!
Mas a viúva piscou um olho:
Dá-se um jeito!

 
                                
                                 *    *     *    
      
                



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO