>

2 de jan de 2016

[Crônica] PEDRO LUSO – Sobre a Inveja





     

      SOBRE A INVEJA
                        – PEDRO LUSO DE CARVALHO



A inveja, esse sentimento de desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem (in Dicionário Aurélio), pode ser sentido com surpreendente frequência entre um número extraordinário de pessoas, com as quais convivemos em muitos lugares que frequentamos: no trabalho, nas escolas, nos clubes, nos parques etc
São alvos dos invejosos as pessoas capazes, realizadas e felizes, que atuam nas mais variadas áreas da sociedade. Pessoas desprovidas de boas qualidades, ao contrário, não despertam esse sentimento de desgosto ou pesar por não terem felicidade alguma para demonstrar ao invejoso.
A inveja pode aparecer com clareza em quase todos os atos praticados pela pessoa invejosa, por se tratar de sentimento de difícil controle. Diante de uma estante de livros de um amigo, por exemplo, o invejoso poderá perguntar: “Você lê mesmo todos esses livros?” Ou então poderá afirmar, sem o menor constrangimento: “Esse monte de livros está aí apenas para servir de decoração”.
Outros exemplos podem mostrar, a quem estiver atento à uma conversa, o modo de agir da pessoa invejosa: “Machado de Assis?” pergunta, para depois afirmar:“ Machado está ultrapassado”.
Pior será quando, nos depararmos, em certas ocasiões, com quem nos aconselha, por inveja, a seguir outro caminho que não o escolhido por nós, sob o falso pretexto de que nele há muitos riscos.
Prestemos atenção a essas pessoas que são movidas pelo amargo sentimento da inveja.


    *    *    *



29 comentários:

  1. O teu espaço é rico Pedro!
    Agradeço tua companhia em 2012, enriqueceu e tornou os dias especiais.
    Boas Festas e que o Natal e todo Ano Novo sejam plenos de bênçãos Divinas!
    Muita Saúde , Paz e Amor!
    http://marlifrancofotos.blogspot.com.br/
    http://marlifranco.blogspot.com.br/
    bjs de violetas
    Marli Franco

    ResponderExcluir
  2. Olá Pedro, infelismente, convivemos com a inveja muito mais do que possamos imaginar. Parabéns pelo seu belo e verdadeiro texto!

    Desejo-lhe um Natal e um Ano Novo feliz, cheio de alegrias, sonhos, amor, saúde e paz!! Boas Festas!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Você acredita na inveja boa?

    ResponderExcluir
  4. Olá Pedro,
    Parabéns pelo excelente blog.
    Vou voltar muitas vezes.
    Boas Festas.

    ResponderExcluir
  5. Feliz natal e ótimo 2013!
    abraços!

    ResponderExcluir
  6. “É dentro de você que o ano novo cochila e espera desde sempre.” Paz, Luz e Sucesso em 2013.
    Um grande abraço e Feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
  7. Li com atenção o seu texto sobra a inveja. Ela existe. Já só temos que ser indiferentes a isso...
    Um excelente Ano.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. O sentimento de inveja começa por ser logo notado , infelizmente, no seio de muitas famílias. Tem a ver com a educação desde o berço; muitos pais realçam, não as qualidades dos seus filhos, mas os seus defeitos, comparando-os aos outros. Claro que as crianças e jovens interiorizaram que são uns incapazes, e terão dificuldade em realizar-se, e desse sentimento de frustração poderá surgir a inveja, que não passa de fraqueza e ausência de auto-estima.
    Bela crónica, Pedro!
    Bom domingo.
    xx

    ResponderExcluir
  9. Olá Pedro,

    A inveja é um sentimento pernicioso. Certa feita, disse-me uma amiga espírita que a inveja é pior do que espírito ruim, pois o espírito ruim ainda pode ser esclarecido e encaminhado à luz. Disse-me ela, ainda, que era para tomar cuidado com os invejosos e que seria melhor até não despertá-la em alguém. Ela faz mal tanto ao invejoso quanto a quem recebe a negatividade deste lamentável sentimento. Infelizmente, há pessoas invejosas em nosso círculo de conhecidos e até familiares. Dizem que há a inveja construtiva, quando uma pessoa que inveja a outra não deseja o seu fracasso, mas apenas igualar-se ou superar o invejado. De qualquer forma, prefiro evitar pessoas que nutrem a inveja ou, pelo menos, evitar comentários sobre coisas ou acontecimentos que possam despertá-la. Afinal, dizem que "a inveja tem facebook". Então, é melhor não alardear a nossa felicidade-rsrs.

    Gostei da tela.

    Ótimo início de ano e que 2016 traga muitas alegrias para você, longe dos invejosos, é claro.

    Abraço.

    ResponderExcluir

  10. Pedro, difícil de aceitar esse sentimento de inveja, difícil de perdoar um talentoso. A riqueza desperta pouca inveja porque na maioria das vezes é considerada imerecida, por ter sido herdada, por sorte ou algum trambique. Se for pelo suor e trabalho já muda de visão. Mas o talento não tem perdão, ele mostra, expõe a inferioridade do oponente.
    Diz um provérbio persa, que lançam-se pedras e bastões somente às árvores carregadas de frutos!
    Portanto, considero a mãe dos defeitos, a inveja, gera o ódio com muita força. Ótima tua postagem!

    Beijinho daqui do gabinete do lado.

    ResponderExcluir
  11. Gostei deste texto à volta da inveja, aproveito para desejar ao meu amigo um excelente ano 2016 cheio de boas leituras.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Los celos enturbian las relaciones humanas con enorme frecuencia. Efectivamente están motivados por la envidia de la gente talentosa.
    Es una actitud enfermiza, muy difícil de controlar.
    Saludos

    ResponderExcluir
  13. Boa reflexão e alerta para este sentimento desagregador que tanto embrulha a pessoa que o sente. A ultima situação é bem comum dele depreciar algo que ele próprio gosta para não ter quem faça igual ou melhor.
    Saber classificar e não se contaminar é a arte Pedro.
    Iniciando mais um ano e desejando estar em sintonia com este belo espaço, desejo-lhe toda paz e luz em cada dia.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  14. ¡Hola Pedro!!!

    ¡Uy mala cosa esta de la envidia!... Nos dejas un texto reflexivo para que nonos equivoquemos a la hora de escoger amistades; y es una gran verdad que la envidia existe desde que el mundo es mundo, es como el mal y el bien. El caso que hay personas que saben ocultarlo y piensas que tienes un amigo/a, y luego descubres qué lo que llevas a tu lado es un verdadero envidioso/s
    a.
    Que Dios ampare a los inocentes.
    Te dejo un abrazo, mi gratitud y mi estima siempre.
    Feliz año que ya va dando sus primeros pasos, ojalá que coja el buen camino y el mundo entero pueda llevar de la mano un destino digno.
    Un besito.

    ResponderExcluir
  15. A pessoa que conhece o seu mundo interior, ou seja, a sua espiritualidade, não sente inveja. Ela sabe que o que tem, ou deixa de ter, é de sua própria responsabilidade, de seu próprio merecimento.
    Muito bom, Pedro.
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  16. Oi amigo, vim lhe desejar uma ótima semana, abraços e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  17. Muito bom o seu texto e o seu blog. Obrigada por acompanhar o meu, fato que retribuo. Feliz 2016!

    ResponderExcluir
  18. Pedro Luso, um invejoso nunca é feliz, porque ao invés de procura lutar, consigo próprio para atingir a bitola de quem admira, prefere gastar energias para criar alinhamentos que, igualem os seus conceitos medíocres.
    Ainda a tempo, desejo Feliz Ano de 20l6!...

    ResponderExcluir
  19. Inveja é um ácido que corrói ainda mais quem o sente de quem é seu objecto....

    Bom 2016

    ResponderExcluir
  20. Olá Pedro: Finalmente estou conseguindo voltar aos blogues meu e de amigos.
    Ótimo texto. O que acho ser difícil justamente por conta da inveja é saber quem realmente nutre por nós uma amizade verdadeira.Chorar e lastimar uma tristeza que é só sua (com lágrimas de crocodilo) é fácil o difícil para o invejoso é quando ele esta no fracasso conseguir se alegrar com o sucesso dos amigos.
    Já sofri um comentário assim:
    -Não entendo como você conseguiu tanto sucesso, e eu não!
    Foi ótimo ter acontecido isso, pois agora sei com quem estou lidando.
    Grande abraço, obrigada e retribuo os votos de Feliz 2016.
    Léah

    ResponderExcluir
  21. Muito bom. Gostei de descobrir as tua letras.
    Beijo

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Pedro.
    Um belíssimo texto. Uma alerta para reconhecer um invejoso, confesso que me serviu muito para observar o que me parecia normal e pelo seu texto fiquei a me perguntar, sera que foi inveja rsrs. Na bíblia a inveja é pecado, um texto bíblico diz não cobiçar nada do seu próximo, e expõem passo a passo. Por inveja e ciume aconteceu um primeiro assassinado. Na minha humilde opinião ninguém está isento de ser invejado, mas enfim devemos ser quem somos e não da muito importância aos invejosos. Um lindo fds para vocês. Beijos.

    ResponderExcluir
  23. A inveja é um sentimento tão mesquinho e vil, prejudica quem a tem e infelizmente, algumas vezes também os alvos dessa inveja.
    Excelente texto.
    Bom fim de semana
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  24. Decían mis abuelos. Si la envidia fuera tiña, muchos "tiñosos" habría.

    Abrazos y feliz año.

    ResponderExcluir
  25. No es nada buena la envidia.

    Creo se perdió mi comentario anterior. Los fallos de Google.

    Un abrazo y muy feliz 2016.

    ResponderExcluir
  26. OI PEDRO!
    NOSSA, FIQUEI PENSANDO EM QUANTAS VEZES NOS DEPARAMOS COM INVEJOSOS EM CONVERSAS BEM SEMELHANTES AS QUE COLOCAS EM TEU TEXTO E NEM SEQUER NOS DAMOS CONTA.
    MAS, COMO SEI QUE ESTE SENTIMENTO É BEM MAIS PREJUDICIAL A QUEM O SENTE, PREFIRO CONTINUAR DE PEITO ABERTO E,É CLARO PEDINDO PROTEÇÃO A DEUS.
    MUITO BOM TEU TEXTO.
    BOA NOITE AMIGO.
    http://zilanicelia.blogspot.com.bcr/

    ResponderExcluir
  27. Uma excelente crônica, com as pistas sobre os invejosos e
    com estas pistas é bom não alimentar neles (invejosos) este
    veneno que escurece o caminho de aproximação e confiança!...
    Feliz 2016 com inspiração, felicidade e amor junto com a sua
    esposa Tais e filhos, Pedro!
    Sempre grata com a sua gentil presença no meu espaço.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Um ótimo texto! As manifestações dos invejosos mostram sua natureza, quando estamos atentos, e até magoam. Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Por essas razões muito bem apresentadas e verdadeiras
    eu sempre fujo ao sentimento de amizade profunda,
    pois ao longo de muitos anos convivi com uma pessoa
    que eu sabia que tinha esse sentimento por mim e eu fingi sempre não acreditar na minha própria verdade.
    Eu sabia e fingia não saber, porquê? Nunca soube definir essa minha atitude.
    Ela morreu e antes, proibiu minhas visitas durante o ano que viveu!
    Aí, eu me fui afastando dela, pois sabia da inveja terrível que ela tinha de mim e a fui esquecendo lentamente e aceitei a verdade, repudiada por mim, como coisa natural. Foi muito estranho de minha parte...e fui prejudicada durante muitos anos, por esse sentimento nefasto que eu sempre pressenti e muitas vezes tive a certeza! A pessoa mais estranha fui eu... e não ela!

    Talvez, a partir daí, eu deixei de acreditar na amizade!

    Muito interessante a forma como chegou, ao acontecimento mais estranho de minha vida!

    Perdi tempo, numa coisa que eu sabia não ser verdade! Consegue perceber que se passou comigo? Eu continuo sem perceber...

    Maria Luísa Adães


    "os7degraus"

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO