>

10 de nov de 2012

[Poesia] PABLO NERUDA – A Cítara Esquecida



 – PEDRO LUSO DE CARVALHO

PABLO NERUDA (1904-1973) não era o seu nome de registro civil ou de batismo. Hoje ninguém saberia tratar-se de um dos mais importante poetas do século 20, declinando o seu verdadeiro nome: Ricardo Eliecer Neftalí Reyes Bassoalto.
Neruda escreveu muito, ao longo de sua vida: 51 publicações. Sua poesia saiu do Chile e da América do Sul para espalhar-se pelo mundo, influenciando uma plêiade de jovens poetas em todos os quadrantes, que o admiravam pela grandiosidade formal de sua poesia, que se tornou conhecida pela abordagem do amor, pelo olhar poético do cotidiano e pela atenção direcionada ao plano social.
Segue o poema de Pablo Neruda, A Cítara Esquecida, uma homenagem que faz a Portugal (in Neruda, Pablo. As uvas e o vento. Tradução de Carlos Nejar. Porto Alegre: L&PM, 1979, p. 233):

A CÍTARA ESQUECIDA
PABLO NERUDA


OH PORTUGAL formoso,
cesta de fruta e flores,
emerges
na margem prateada do oceano,
na espuma da Europa,
com a cítara de ouro
que te deixou Camões,
cantando com doçura,
espargindo nas bocas do Atlântico
teu olor tempestuoso de vinhedos,
de acasos marinhos,
na luminosa lua entrecortada
por nuvens e tormentas.

 *  *  *


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO