>

17 de nov de 2017

[Poesia] PEDRO LUSO – Meu Caminho







MEU CAMINHO
PEDRO LUSO DE CARVALHO




Pudesse escolher meu caminho
outro caminho trilharia
sem ter culpa para expiar.

Resigno-me com minha estrada,
aceito o travo de amargura,
pois pode haver um renascer.

Há transtornos em meu caminho,
conflitos nas encruzilhadas,
tempo de andar e de parar.

Fino-me um pouco nesse andar,
há sempre perigo nas curvas,
facas e punhais na neblina.

Quando não tiver mais caminho,
quem guardará o som de bronze
desses passos, desse meu andar?





 *   *   *





41 comentários:

  1. Que maravilha, Pedro! Tua sensibilidade é grande e a inspiração mora em ti! Adorei! abraços, tudo de bom, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Se pudéssemos escolher "o caminho" certamente seria diferente. Adorei o poema.

    Bjos
    Fim de semana feliz

    "Hoje no nosso cantinho há um texto simples sobre a gratidão"

    ResponderExcluir
  3. Hay un camino para cada uno de nosotros Pedro.
    Hay que seguir adelante, con cuestas, cuervas, tropiezos y todo lo inesperado.
    Un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Pedro,
    seria ótimo se pudéssemos escolher nosso caminho, nossa trilha como se diz, porém, se o caminho é árduo significa que com ele precisamos aprender a acertar o passo, e assim trilharmos em paz o que nos foi reservado, mesmo com a finitude de cada passo, ainda assim valerá a pena termos trilhado a nossa estrada. Abraços e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  5. Que linda poesia. Amei . Obrigada

    .
    Beijo e um excelente fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Un bello poema, Pedro sobre el camino que se abre ante nuestra vida y que está lleno de aventuras por descubrir.
    Incierto, apasionado, inseguro, feliz...
    Abrazos

    ResponderExcluir
  7. Boa noite Pedro.
    Que belo poema. Como seria bom se pudêssemos escolher um caminho, sem precisar sentir culpa. Na vida há perigos, mas vale mas se arriscar e viver e quem sabe fazer alguém renascer, do que viver prisioneira do medo. Um lindo domingo para vocês. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite Pedro!Adorei cada verso dessa poesia linda e reflexiva. Quantos caminhos a nossa frente? Qual escolher? Às vezes nem escolhemos o que nos traz felicidades, outras escolhemos o certo e assim vamos caminhando errando e acertando e nessa dinâmica só temos a amadurecer.
    Beijos e um fim de semana abençoado e feliz!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite meu amigo!
    Seu poema para além de lindo é muito verdadeiro!
    Não é fácil, escolher das encruzilhadas da vida qual o caminho a tomar. tudo para nós é desconhecido! Adorei cada frase!
    Meu fraterno abraço, e um fim de semana na Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  10. Olá Pedro!
    Pudesse eu escolher o meu caminho ...
    Pudesse eu não me deixar empurrar..
    Pudesse eu garantir serenidade e luz ao caminho dos poetas...

    Mais um belo poema, Pedro.
    "O som de bronze" dos teus passos está guardado num cantinho da memória de quem gosta de versos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. ¡Maravilloso poema! Siempre la filosofía de la vida, los interrogantes de nuestro peregrinaje por este mundo...
    En todos los caminos quedan las huellas de los que caminaron delante y que seguirán los que vienen detrás. Lo importante es dejar buenas señales, enseñanzas, testimonios positivos que ayuden a los caminantes que nos sigan, como, los que nos precedieron, hicieron con nosotros. Un afectuoso saludo y gracias por estos bellos versos.

    ResponderExcluir
  12. Nunca se sabe lo que se va a encontrar en el camino sea cual sea el que se elija.
    Muy bonita tu poesía un tanto reflexiva.
    Un abrazo y buena semana.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Pedro, belo e sincero poema de introspecção...muitas vezes no detemos diante de "se" e muito nos questionamos sobre os caminhos seguidos, mas agora para mim com o passar dos anos tenho percebido que qualquer que seja o caminho ,
    o que importa mesmo são as lições que aprendemos e isto ocorre o tempo todo...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Essa tua inspiração ficou sofrida, mas linda!
    Ainda não conheci ninguém que não dissesse ou manifestasse uma vontade de renascer para poder mudar partes de seu caminho, para atirar-se em escolhas mais produtivas, mais felizes, menos sofridas. Claro, depois de aprender o caminho seria mais fácil. Mas na vida só temos uma chance e sem ensaios. E tentamos arrumar aqui, ali... e vamos costurando uma colcha de retalhos. Pode até ficar bonita, alegre e colorida, mas não passam de emendas. E as emendas têm seu ponto frágil. Exigem cuidados.
    Triste esse poema, mas na tristeza pairam belezas, ainda mais para poetas que são capazes de tirar água de pedra...
    Beijinho da sala ao lado.

    ResponderExcluir
  15. Es verdad mi querido amigo que el camino de la vida lo escogemos nosotros solos y todo lo que en el nos ocurre nos sirve para avanzar y aprender.
    Besos

    ResponderExcluir
  16. Poeta inspirado, lindo te ler, amei!
    Triste sim, seus versos, mas a Vida tem disso, estamos todos seguindo sem saber como seria, como será o futuro que é incógnita mesmo?!
    Ah, mas o que importa aqui é a poesia, em tudo há poesia e soubestes nos passar isso!
    Amei ler como sempre, parabéns!
    Abraços, mais abraços!

    ResponderExcluir
  17. Pedro, meu caro amigo

    todos temos que percorrer nossos "Caminhos de Damasco" e sem sequer termos a certeza que nos "salvamos".

    a diferença é que alguns o sabem e enfrentam com estoicismo e altivez, a maceração do pés na caminhada, e os golpes traiçoeiros de "facas e punhais" escondidos no nevoeiro.

    e que finda a caminhada nada mais resta que o eco dos passos, cada vez mais ténue.

    admirável lição de vida o brilhante poema.

    caloroso abraço

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Pedro.
    Um maravilhoso poema.As mudanças do caminho as vezes nem sempre é permitido.
    Beijos, bom final de semana

    ResponderExcluir
  19. Sempre grandi emozioni e tanta espressività nell'intensa lettura dei tuoi versi
    Buon fine settimana e cari saluti, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  20. Bonito y sentido poema del Camino. Un saludo desde Asturias

    ResponderExcluir
  21. Caminhar. Sem olhar para o caminho que já se fez. O que interessa é caminhar apesar dos pés cansados. Haverá sempre no infinito um renascer...
    Uma boa semana, meu Amigo Pedro.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  22. La aceptación del mal entrence no da impulso a continuar en el camino.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  23. Passi ambivalenti nel nostro cammino! Molto da farci perdonare e troppe certezze di essere nel giusto...le nostro ragioni sono erbacce che attutiscono passi troppo duri...Bellissima, complimenti!

    ResponderExcluir
  24. Una gran reflexión en tu excelente poema.
    Un abrazo. Siempre un placer leer tus versos.

    ResponderExcluir
  25. Talvez seja melhor concentrar-mo-nos nos nossos passos... quando o caminho nos começa a faltar... cada passo, sempre se torna mais precioso...
    Se apenas nos concentrarmos no caminho... menos possibilidade temos de apreciar o nosso percurso... há percursos bem seguros... mas que podem não ter feito a felicidade de quem os percorreu...
    Amarguras... infelizmente, ou felizmente... são o sal da vida... só graças a elas, conseguimos apreciar os bons momentos... de contrário... se tudo fosse sempre agradável... tudo nos passaria despercebido... com igual sabor...
    Mais um belo poema, que nos faz reflectir, sobre os caminhos escolhidos... e os trilhos ainda por percorrer...
    Um grande abraço! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  26. Boa tarde, Pedro!!!
    Que lindo poema.
    "pois pode haver um renascer."
    Sim, haverá com certeza um renascer, nos dois sentidos: temos uma renascer diário, com o nascer de cada novo dia, e temos o renascer de vida, onde depois da partida retornaremos, com novas oportunidades e mais sabedorias pelas lutas que já vivemos.
    Um abraço!!!
    Paz e Luz!!!

    Anna Lírios em Letras

    ResponderExcluir
  27. Leo el sonido de bronce de tus pasos.
    A veces más pesados que ligeros.
    Otras, alados y mirando al horizonte, esperanzados.

    Confiando en renacer.

    ResponderExcluir
  28. Ao longo do nosso caminhar pela vida de tudo vamos encontrando.
    Belíssimo poema
    Um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  29. Todos nós encontramos na vida múltiplas encruzilhadas e nem sempre esculhemos o melhor caminho. Às vezes até somos nós que fazemos o nosso próprio trilho.
    Abraço

    ResponderExcluir
  30. O caminho faz-se caminhando e ao longo dele muita coisa vamos encontrando.
    Um belo poema amigo Pedro, gostei.
    Continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  31. PEdro
    este seu poema dá-nos conta de um andar cauteloso( o seu) que devia ser o de todos nós.
    nem sempre os trilhos nos levam a lugar seguro, nem sempre vamos pelos bons caminhos.
    boa semana.
    :)

    ResponderExcluir
  32. O caminho só se conhece depois de andado. E os tropeções também.

    Belo poema, caro amigo.
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  33. Pedro,

    Admirável a sua poética. A expressividade poética cristalina e o poeta
    que sabe o trabalho das palavras cuidadosamente, a conduzir aos significados
    nos signos e simbolismos, num estilo da limpidez textual, acompanhado
    do encantamento imagético da inspiração.
    Poema belíssimo nesta profundidade existencial.
    Votos de dias felizes para você e Taís.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  34. Caro Pedro, isso é um ensaio poético reflexivo e está perfeito. Excelente!
    Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  35. Diz-se que temos sempre o poder de escolha, que o que conseguimos é fruto das escolhas que fazemos, mas eu tenho muitas duvidas acerca disso, Pedro. Eu acho que a vida manda muito e muitas vezes é ela que nos empurrra para determinado caminho. Alguém escreveu aqui que só conhecemos o caminho depois de o termos percorrido e concordo plenamente; Claro que todos nós fizemos opções, umas deram certo, outras não e quando olhámos para trás vemos que algumas decisões foram erradas e se pudéssemos , trocariamos tudo, mas... nada a fazer; está feito e não há possibilidades de emendar; há sim, maneira de sermos mais cautelosos no futuro e darmos passos mais certos, mas, mesmo assim continuo a dizer que pouca coisa depende de nós; os passos mais certos, os caminhos mais acertados de agora são provocados pela maturidade que a vida nos foi dando, pelo aprendizado que ela nos proporcionou, pelos tropeções nas pedras que fomos encontrando e agora Pedro, vou deixar aqui a pergunta que muitas vezes faço a mim mesma: os caminhos que tenho percorrido, sinceramente, não têm sido dificieis; as opções que fiz ( algumas erradas ) nunca me ocasionaram grandes sofrimentos ou desilusões, mas... o que acontece com muitas e muitas pessoas que conhecemos? Sofrem, sofrem e parece que a vida as esqueceu por completo; trabalham, são honestas, ajudam os outros, rezam e tudo continua a correr mal. Que fiz eu de diferente delas ? Nada! Então, eu fiz as escolhas certas e elas as erradas ? De certeza que não! Não sou nem melhor e nem pior que os outros, mas o certo é que a vida tem sido mais benevolente comigo do que com muitas pessoas que conheco. Infelizmenye não a acho justa; É bela, a vida, mas para alguns não tem beleza nenhuma.
    Mas, Pedro, beleza tem este teu poema e, embora nostálgico, levou-me a " dissertar " sobre estes caminhos complexos que nos aparecem pela frente e que para alguns são demasiadamente tortuosos. Obrigada, amigo! Um beijinho
    Emilia

    ResponderExcluir
  36. Nuestro caminar por la vida nos lleva a tener que afrontar cantidad de dificultades, todas ellas formarán parte de nuestra experiencia, tendremos que aprender de ella.
    Caminos sembrados de rosas, no existen, aprendamos a sortear los espinos.
    El eco de tus pasos quedará en el aire, lo transportará el viento y llegará a todo aquél que quiera escucharlo.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderExcluir
  37. Meu amigo Pedro Luso,
    O teu caminho é de luz
    E a vivência conduz
    Teu palmilhar, como um fuso,

    Ao claro estado do uso
    Da tua mente, que induz
    O teu engenho, ao jus
    Sucesso tido e concluso.

    Parabéns pelo poema
    Inteligente e de extrema
    Beleza, em que a poesia

    Está no todo e em parte,
    Como objeto de arte,
    E de luz, com certa magia.

    Grande abraço, amigo! Ainda estou na peleia aquela, com resultado possivelmente, apenas para o ano que vem. Parabéns pela postagem. Laerte.





    ResponderExcluir
  38. Hay piedras en el camino, como espinas en la rosa... la vida es así, pero es maravillosa.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  39. Intensos com uma enorme carga emocional
    Se pudéssemos escolher com certeza não iríamos pelos caminhos das pedras procuraríamos os atalhos coloridos com as matizes do arco íris sem espinhos e dissabores
    Um poema magnífico. Parabéns
    Um abraço

    ResponderExcluir
  40. É meu amigo Pedro, os caminhos se apresentam em cada um há que se ter mesmo sabedoria e arte para trilhar, pedras,espinhos por todos os lados. Ferir-se talvez seja normal e dizem até vem como aprendizado. Poema de sua arte de olhar perfeito sobre este viver.
    Que nossos caminhos nos levem ao melhor porto. Aplausos amigo.
    Abraços de paz e luz.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO