>

25 de out de 2012

[Conto] BORGES - Os Dois Reis e os Dois Labirintos



   [ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]


JORGE LUIS BORGES (Jorge Francisco Isidoro Luis Borges), nasceu em Buenos Aires, Argentina, Buenos Aires, a 24 de agosto de 1899, e faleceu em Genebra, Suíça, em 14 de junho de 1986, aos 87 anos incompletos.

Borges é conhecido por sua lacônica prosa. Prosa atordoante e inimitável. Foi contista, poeta, fabulista, ensaísta e mitógrafo.

 André Maurois, escritor e crítico literário, membro da Academia Francesa, diz que Borges “Cria, fora do espaço e do tempo, mundos imaginários e simbólicos. É um sinal da sua importância que só possa evocar a seu propósito obras estranhas e belas. Aparenta-se com Kafka, Poe, às vezes Wells, sempre Valéry pela brusca projeção de seus paradoxos dentro do que chamaram sua metafísica privada”.

Diz mais, Maurois: “Nada mais agrada a Borges que jogar assim com o espírito, o sonho, o espaço e o tempo”.

O conto que vai transcrito abaixo, qual seja, Os dois reis e os dois labirintos, é um dos dezessete contos que compõem o livro O aleph, talvez a melhor obra de ficção de Jorge Luis Borges (In O aleph/Jorge Luis Borges. Tradução de Davi Arrigucci Jr. 5ª reimpressão. São Paulo: Companhia Das Letras, 2012, p. 122-123):


                           
              [ESPAÇO DO CONTO]


                              OS DOIS REIS E OS DOIS LABIRINTOS
(Jorge Luis Borges)



Contam os homens dignos de fé (mas Alá sabe mais) que nos primeiros tempos houve um rei das ilhas da Babilônia que reuniu seus arquitetos e magos e os mandou construir um labirinto tão desconcertante e sutil, que os varões mais prudentes não se aventuravam a entrar, e os que entravam se perdiam. A obra era um escândalo, porque a confusão e a maravilha são operações próprias de Deus, e não dos homens. Com o passar do tempo veio à sua corte um rei dos árabes, e o rei da Babilônia (para zombar da simplicidade do hóspede) fez com que ele penetrasse no labirinto, onde perambulou ofendido e confuso até o cair da tarde. Então implorou socorro divino e deu com a porta. Seus lábios não proferiram queixa alguma, mas disse ao rei da Babilônia que ele na Arábia também tinha um labirinto que, se Deus fosse servido, lhe daria a conhecer algum dia. Depois voltou à Arábia, reuniu seus capitães e alcaides e devastou os reinos da Babilônia com tamanha boa sorte que arrasou seus castelos, dizimou sua gente e aprisionou o próprio rei. Amarrou-o em cima de um camelo veloz e o levou para o deserto. Cavalgaram três dias, e disse-lhe: “Ó rei do tempo e substância e cifra do século!, na Babilônia desejaste que eu me perdesse num labirinto de bronze com muitas escadas, portas e muros; o Poderoso teve por bem que eu agora te mostre o meu, onde não há escadas a subir, nem portas a forçar, nem cansativas galerias a percorrer, nem muros para impedir a passagem”.

Logo depois, desamarrou-o e o abandonou no meio do deserto, onde morreu de fome e de sede. A glória esteja com Aquele que não morre.


*

REFERÊNCIAS:
MAUROIS, André. De Aragon a Montherlant. Tradução de Paulo Hecker Filho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, s/d – original pela Librairie Academique  Perrin, 1967 -,  p. 100.


          *  *  *


10 comentários:

  1. Pedro , passo para parabenizá-lo pelas postagens . Todas muito apropriadas e de bom gosto . Fiquei contente conhecendo seu espaço , e isto só foi possível por vê-lo como seguidor do meu blog ( !) .
    Maravilhas do espaço virtual que vai aproximando aqueles que partilham os mesmos interesses .
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marisa,
      Foi com alegria que recebi sua visita e seus comentários; espero que volte sempre.
      É minha intenção fazer outras visitas em seu blog.
      Abraço.

      Excluir
  2. Oi boa tarde!!
    Estou passando para agradecer tua visita, e também para conhecer seu cantinho e te desejar uma semana abençoada, com muita alegria, amor e tudo de bom !!
    Já seguindo viu!
    Bjs, e fique com Deus !!
    Optchá!
    Cigana Raicha
    http://ciganaluminosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cigana Raicha, pela visita, espero que volte mais vezes.
      Abraços.

      Excluir
  3. Olá! boa tarde!

    Navegando encontrei teu blog, muito interessante. adorei e fico por aqui, seguindo, pra voltar outras vezes. deixo o convite estendido a meu blog. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita.
      Aqui você sempre será bem-vinda, Rose.
      Um abraço..

      Excluir
  4. Anônimo15:02

    muito bom boas leituras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita.
      É sempre bom saber o nome de quem nos vista.
      Um abraço.

      Excluir
  5. boas leituras bom livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, José Antonio, pela visita.
      Um abraço.

      Excluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO