>

1 de ago de 2015

[Poesia] PEDRO LUSO – As Rosas Vermelhas





[ESPAÇO DA POESIA]


AS ROSAS VERMELHAS
– PEDRO LUSO DE CARVALHO
 

Lembro-me bem. Foi em Santana
do Livramento, há muitos anos.
Queria o homem esquecer a mulher,
mais que a mulher, esquecer a traição.

Refugiou-se o homem no jardim
junto às roseiras; mas as suas penas
não lhe davam trégua, não cessava
a dor, não se apagava a lembrança.

Com ardor, dedicava-se agora
às roseiras. Seu amor estremado
e obsessivo guardava unicamente
para suas rosas – rosas vermelhas.

Comentavam, pessoas da cidade,
que o perfume e o viço das rosas
deviam-se ao sangue do homem –
doação de amor que o compensava.

Parecia ser verdade, o que diziam,
tal era a fosforescência das rosas,
o brilho das rosas no breu da noite
para a justificada inveja dos astros.

Numa destas frias tardes de inverno
encontraram entre as roseiras
o corpo do homem; tinha nas lívidas
mãos, sobre o peito, rosas vermelhas.




 *  *  *


27 comentários:

  1. Boa noite Pedro
    As lindas rosas vermelhas cultivadas com tanto amor foram suas eternas companheiras até na hora derradeira. Bela composição lírica emoldurada pelo glamour com que você esculpiu o atroz sofrimento humano. Parabéns amigo Pedro
    Um domingo feliz e abençoado
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. A traição é algo tão devastador, tão covarde, e independente de quem parta - se do homem ou da mulher - que, como o homem das rosas, resolveu dedicar-se a algo que lhe trouxesse apenas alegria e segurança. Morreu, enfim, com sua amada junto ao peito.
    Belo, triste e sofrido poema! Cruzes...
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Pedro.
    Acho a traição um tiro no amor, quando não mata o sentimento, deixa grandes marcas. Um belo poema onde um homem sofredor entrega as rosas a sua dedicação e amor e da adeus a vida segurando quem mais ajudou a suportar a dor. Um abençoado més de agosto para vocês meus amigos. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Lindo poetar amigo Pedro, inspirados versos, lindos e ao mesmo tempo tristes, traição é tudo de ruim, seja entre amores, amizades, enfim...
    As belas rosas foram fiéis, corresponderam as expectativas do jardineiro e foram as que lhe velaram o derradeiro momento!
    Bela forma de mostrar o quanto é devastadora a traição, acho que ninguém merece isso, cada qual deveria ter coragem de assumir que não dá mais para prosseguir com um relacionamento e nunca trair, nem posso imaginar isso sem sentir uma ponta de dor!
    Amei ler aqui!
    Abraços bem apertados!

    ResponderExcluir
  5. Hermosas rosas rojas que reflejan la entrega de un amor pleno sin traición...cuanto duele y marchita el alma la cruel desilusión, matar las esperanzas es lo más devastador para la vida donde sea se produzca....
    Hermoso y profundo poema , Pedro
    Fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  6. Lembro-me essa leitura , " O Rouxinol ea Rosa" na cor da flor pelo sangue do homem, como o rouxinol . Embora este foi mais por acidente do que por amor dado.
    Abraço .

    ResponderExcluir
  7. La atracción por la rosa roja ensangrentó su cuerpo en el contacto con ella.
    Un feliz domingo.

    ResponderExcluir
  8. UNA HISTORIA CON UNA CONCLUSIÓN MUY BONITA.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  9. LAS ROSAS
    - PEDRO DE CARVALHO LUSO

    L brasa mí también. Fue en Santana
    do Livramento, hace muchos años.
    Ella quería que el hombre olvida a su mujer,
    más de una mujer, olvidar la traición.

    Tomó el hombre refugio en el jardín
    junto a los rosales; pero sus plumas
    no le dio respiro, nunca dejó de
    dolor, no borra la memoria.

    Con ardor al principio ahora
    los rosales. Su amor estremado
    y obsesivo solamente mantienen
    para sus rosas - rosas rojas.

    Comentadas, gente del pueblo,
    el perfume y el vigor de las rosas
    Eran debido a la sangre del hombre -
    abnegado amor que compensado.

    Parecía ser cierto, lo que decían,
    tal era el resplandor de las rosas,
    el brillo de las rosas en el terreno de juego la noche
    por envidia justificada de las estrellas.

    Era una fría tarde de invierno
    que encontraron entre las rosas
    el cuerpo del hombre; en el pecho,
    manos tiesas celebración de las rosas rojas.



    es lo que el traductor on line de google ha hecho, las traiciones siempre terminan en dolores, y algunos casos en muerte
    buena semana
    abrazos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. solo usé el google traductor, porque no hablo portugués, solo hablo español, lamentablemente el traductor no es fiel , y solo puedo a grandes rasgos entender el poema, ojalá en el futuro pueda tú mismo hacer una traducción mucho mejor y fidedigna a la emoción y sensación que deseas trasmitir en tus poemas, los traductores on line no son los mejores .
      Feliz comienzo de semana
      abrazos

      Excluir
  10. Oi amigo, que lindo!
    Traição é algo terrível!!
    Tenha uma ótima semana, abraços!!

    ResponderExcluir
  11. Muito bonito, Pedro.
    Ah! o poder das rosas vermelhas...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Pedro,
    Achei o homem muito obsessivo, a vida não é um jardim de rosas vermelhas, ele deve ter esquecido que elas têm espinhos. Melhor seria fica mais com a mulher, mesmo que o amor tenha evaporado, do que morrer no roseiral, sem que nenhuma rosa o ajudasse.
    Como poesia, linda.
    Beijos
    DorliRamos

    ResponderExcluir
  13. Oi Pedro!

    Bem pertinente essa frase que vi certa vez

    (Afundei-me no incógnito para não ter qualquer responsabilidade)

    As pessoas se refugiam de si próprias,parece ser mais confortável do que viver a realidade.

    Será que ele conseguio esquecer o seu amor? ou não teria ele morrido de amo?

    O autor Pedro Luso optou por esse final, e deixou o leitor martelando a cabeça rs.

    Boa noite e fica com Deus meu querido, obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  14. OI PEDRO!
    UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS E, MUITO BONITA.
    ESTOU VINDO AQUI PELA PRIMEIRA VEZ E TE SIGO.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ola ,que beleza tornar esta linda mas triste história ,nesta empolgante poesia.Sei cantar algumas musicas de Mauro Moraes,mas a minha" praia "mesmo é cantar musicas americanas..Meu grande abraço.SU

    ResponderExcluir
  16. Morir consumido por el dolor de la traición
    pero junto a las rozas que le ayudaban
    a este hombre a olvidar la traición, más que a la mujer!!!

    No todas las personas pueden superar la pena, el dolor.
    Más cuando se han sentido traicionados. Eso hace que el dolor
    sea mayor.

    Ahora este hombre, encontró la paz a su alma atormentada.

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  17. Preciosa poesía. El lenguaje de las rosas rojas llega al corazón. Besicos.

    ResponderExcluir
  18. Gosto de pensar que rosas vermelhas também são paixão.

    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, Pedro, a traição sempre é algo terrível em qualquer situação ou relação.
    Penso que não há ser humano que trabalhe bem uma situação de infidelidade. Em seu poema, apesar de triste o seu personagem conseguiu uma maneira de "estar" feliz com suas rosas vermelhas, a cor da paixão que morreu com ele. Belíssimo poema! Abraço!

    ResponderExcluir
  20. Que belo! Enquanto não se cura a dor da traição, não se esquece a pessoa que tão amada foi. As rosas vermelhas que você escolheu para trilhar os passos dele foram perfeitas. Sangue, paixão e morte. Enquanto a Tais brilha nas crônicas, você encanta com seus versos. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é a primeira vez, Pedro. Há muito sou sua seguidora. Admiro sua escrita rica e bela. Por vezes, passei em silêncio (rss). Abraço.

      Excluir
  21. Oi querido amigo, vim lhe desejar um ótimo final de semana, abraços!!

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Pedro.
    Vim lhe desejar uma feliz dia dos pais. Uma bela semana para vocês. Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Trair, no mais das vezes é a morte do amor, há quem consiga perdoar e continuar amando.Um poema bonito e bem estrurado.

    Grata pela visita, nobre poeta Pedro.
    Desejo uma semana abençaoda.
    Abçs !

    ResponderExcluir
  24. Olá, Pedro.
    Este seu poema é um romance!
    Triste a sina de quem ama com um amor tão doado e sofre traição. Há de ser de enlouquecer. Melhor então, fugir. Mas a fuga não destrói a dor que se leva no coração, apesar de os velhos sábios nos garantirem que "longe dos olhos, longe do coração" rrrrrsss
    As rosas, seres vivos também!, souberam desfrutar e recompensar os cuidados recebidos.
    Ali, o homem amou e foi amado.
    Ali, deixou-se finar.

    * Pedro, a propósito do último comentário que deixou no lado do sol, devo lembrar-lhe que, apesar de ser portuguesa, por merecimento, que já são muitos anos em terras lusas, minha alma é e será, sempre, brasileira, porque, para além de aí ter nascido e me criado, é facto que o primeiro amor é o que fica para a vida - dizem os velhos sábios =)
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  25. Caro Pedro lindo poema, realmente a dor da traição causada ao pobre homem foi mortal, apesar de seu amor pelas rosas e vice-versa.
    Grande abraço Léah

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO