>

29 de jan de 2017

[Crônica] PEDRO LUSO - Quando Falha a Educação



            
         QUANDO FALHA A EDUCAÇÃO
                      - PEDRO LUSO DE CARVALHO

Os pais que se esforçam para criar e educar os seus filhos querem vê-los vencedores nas lutas que haverão de travar pelas melhores posições que a sociedade reserva aos intrépidos. Alguns deles poderão ter poder e acumular muita riqueza. Ao pensarem nessas vitórias de seus filhos, os pais sentem-se recompensados pelos esforços empreendidos.
Os filhos, que são estimulados pelos pais a vencer, prepararam-se unicamente para esse fim. Estarão sempre se aprimorando para levantar novos troféus, pela vida afora. Sendo assim, não terão ouvidos para o clamor que vem das ruas, pois o sentimento de solidariedade não fez parte da educação que seus pais erroneamente administraram.
Não será melhor a educação voltada principalmente para os valores do caráter? Não tenho dúvida de que são muitos os pais que se preocupam com esses valores para os seus filhos, mas, por outro lado, a prática me diz que muitos outros pais almejam para os seus filhos uma sólida formação profissional, visando independência econômica para eles, acima de tudo.
No Brasil pode-se constatar que muitos desses filhos, que foram orientados para o sucesso, por seus pais, chegaram em universidades e delas saíram com seus diplomas de bacharéis em Direito, Medicina, Economia, Sociologia, Psicologia, entre outros. Imaginariam alguns desses pais que seus filhos estariam presos em cadeias de Curitiba, do Rio de Janeiro, de Brasília, por corrupção?
Neste país, bandidos pobres morrem cedo, na luta que travam com seus rivais de tráfico de drogas e com a polícia. Sem nenhum privilégio, são jogados em penitenciárias lotadas e imundas. Ali eles se preparam para cruéis matanças entre bandos rivais. Já os ladrões ricos, que roubaram a Petrobras, cumprem suas penas junto das esposas, em luxuosas casas.



     *    *   *


33 comentários:

  1. Li e depois li alto pro Kiko e Neno aqui em casa. Adoramos.,Tantas verdades por aqui...Quem diria, não? Pobres pais que, tentando acertar, nem se deram conta dessas verdades! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso texto! Adorei

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pois é, com tornozeleira em casa dá para tomar whisky, comer caviar, e ficar atirado em almofadas de cetim. Isso nos causa muita indignação, acontece quando a justiça não se faz presente, onde as leis estão ultrapassadas. Mas corrupção é isso, é o resultado da impunidade, e dá cria aos montes.
    Mas o forte da tua crônica são os valores e a expectativa em cima dos filhos, o que importa é vencer, ter sucesso profissional a qualquer custo. Depois... ficam presos por pouco tempo, com o tal benefício da redução da pena.
    Bela crônica para lembrar sempre esses momentos que há anos se vive por aqui.

    Beijinho, querido.

    ResponderExcluir
  4. Buenos días Pedro!!!Tengo traductor de portugues así que te puedo leer estupendamente. Viene una generación muy dificil, sin esfuerzo, excesivamente protegida por los padres, odian el esfuerzo. Buena semana!!!

    ResponderExcluir
  5. Uma excelente crónica, Pedro! Neste tempo em que o poder económico se sobrepõe a tudo, os pais querem os filhos preparados para a "competição". Quantas vezes se esquecem que a transmissão de valores morais e éticos é o mais importante, mesmo que os filhos não sejam os "vencedores"...
    Quanto à corrupção ela está por todo o lado.
    Tenho seguido com atenção o que se passa no Brasil e é tudo muito inquietante.
    Uma boa semana.
    Um beijo, amigo.

    ResponderExcluir
  6. La justicia nunca será la misma para los ricos que para los pobres. Es España pasa lo mismo. Los corruptos, cada vez con más dinero y sus juicios, con las triquiñuelas de atrasarlos y atrasarlos, acaban prescribiendo. A los pobres no, a esos se los juzga con mucha "justicia".
    ¡Malditos políticos, que legislan para los ricos!
    Abraços, Pedro.

    ResponderExcluir
  7. El traductor ha desaparecido de tu blog, a ver si lo puedes volver a instarla para que te lea, un saludo.

    ResponderExcluir
  8. São as diferenças do poderio económico...
    Uma desigualdade, uma luta sem fim...
    Educar nos dias de hoje, não está fácil meu amigo, mesmo fora do Brasil... acaba por ser tudo igual..
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Pedro,

    a sua excelente crónica e um assunto (como sempre muito pertinente), ou seja. o sistema de valores em que são educados os jovens.

    quando o valores familiares claudicam face aos modelos sociais apresentados pela ideologia dominante (competição, triunfo a todo o custo, consumismo, etc.) rompem-se inevitavelmente os equilíbrios sociais e, como escreve, os "descartáveis" morrem nas prisões. e os poderosos em casa.

    mas, desde a antiguidade, sempre os "escravos" se revoltaram...

    forte abraço. meu amigo

    ResponderExcluir
  10. A Educação é o modelo da sociedade...quanto mais alienada mais desvalorizados são os seus valores, quanto mais se valoriza o ter mais se desvaloriza o ser...e isso passa pela escola, pelos jornais pelas formas de entretenimento que condicionam as mentes dos pais, dos filhos ,da família, das classes sociais.Assim a sociedade contemporânea corrompe em função do consumismo dos prazeres imediatos e tudo vira objeto de consumo, inclusive os homens cuja consciência fica adormecida pela forma e não pelo conteúdo.
    Um braço

    ResponderExcluir
  11. É a diferença entre ladrões de primeira e ladrões de segunda, infelizmente isso não se passa só no Brasil aqui em Portugal também temos exemplos desses.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  12. El error de los padres, muchas veces, es que al intentar dar a sus hijos una buena formación intelectual, léase una carrera, van a salir de la Universidad no sólo con un reluciente título universitario sino también con una formación de valores humanos que les permita ser hombres honestos a lo largo de su vida.
    Yo soy de las que pienso que los hijos no suelen aprender, lo que hacen es imitar y es precisamente en el seno de la familia, donde tienen que "mamar" el ejemplo de los padres.
    En cuanto a lo que me dices, yo nunca te había comentado nada, pero llevo tiempo en que, cada vez que te envío un comentario, al poco aparece en mi correo electrónico otro que me dice que no se ha podido enviar, que hay un error.
    Vuelvo a tu espacio y allí me encuentro con que se ha publicado correctamente el comentario que te había dejado.
    No sé lo que pasa, pero el caso es que, tanto tú, como yo, nos comunicamos aunque haya algo por medio que nos diga que hay un error.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderExcluir
  13. Mientras leía sus palabras iba encontrando que la situación descrita me recuerda mucho a algo que está pasando también en mi país. Yo he oído decir algunas veces que las leyes se dictan para castigar al hambriento que roba una gallina para comer.

    Aquí algunos corruptos pisan la cárcel pero dentro, teniendo dinero, no se está nada mal. Las cárceles españolas no son tan malas y, además, suelen estar poco tiempo. La lección es no robes cosas de poco valor porque lo pagarás muy caro. Ya que te pones a robar, hazlo a lo grande y siempre serás respetado. ¿A que le resulta familiar todo lo que acabo de decir? Compartimos un tiempo que nació de la idea de hazte grande, gana dinero, avasalla, no tengas piedad, no te importa qué pasa con el clima, no importa que millones de seres mueran de hambre, no importa que las armas que vendemos los paises que vivimos en paz estén matando a los Sirios, por ejemplo.
    Es muy triste y para que nos sintamos avergonzados de estas sociedades que se dicen democráticas pero que, en realidad, no lo son porque no vence la fuerza de la razón.

    Saludos cordiales. Franziska

    ResponderExcluir
  14. Valores morais... algo que por vezes não há tempo para ser ensinado nas escolas... e que muitos pais de agora... também não saberão transmitir aos filhos... porque se calhar também já não os terão... sinais da involução dos tempos... em que não havendo tempo para transmitir valores... se incumbe os professores de tal...
    Resultado... gerações mais novas com plenos conhecimentos de factos, e técnicas... mas com uma vaga ideia de comportamentos éticos e morais...
    Como sempre, por aqui, um tema pertinente, e abordado com mestria!...
    Um grande abraço! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  15. Los padres deben educar a los hijos, aparte de los estudios que realicen.

    Vivimos en una sociedad difícil.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  16. Como principio, debemos negarnos a creer que en un barrio donde prostitución y delincuencia parecen las únicas salidas laborales, un niño esté predestinado a ello. Aún en los lugares más duros existen familias que son pequeñas islas de donde salen individuos con fuertes valores morales que saben encauzar su vida. Fue algo que tuve ocasión de comprobar en la Managua más desamparada y prestar atención a cómo esos padres lo consiguen, es una asignatura pendiente de nuestra sociedad.
    En cuanto a los ricos corruptos, ahí no encuentro más solución que el cumplimiento estricto de la ley. Saludos

    ResponderExcluir
  17. Pedro, relativamente à educação penso que a maioria dos pais tenta realmente incutir nos filhos a necessidade de estudarem para terem um "bom" futuro profissional, mas acredito que também que como eu, muitos pais tentam incutir nos filhos, valores morais e falam continuamente de como é importante nunca nos esquecermos dos outros que os rodeiam. Infelizmente noto que os jovens de hoje, estão cada vez mais egoístas, em primeiro lugar estão sempre eles e depois os outros. Quero acreditar que é apenas uma crise de egoísmo da adolescência e que depois quando forem adultos isso muda, caso contrário teremos um futuro frio de sentimentos e pleno de indiferença.
    Excelente crónica.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  18. Estou retornado de férias . Seu texto mostra uma situação que infelizmente ocorre:com muita frequência:
    O ter tem prevalecido sobre o ser.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. Infelizmente é uma grande verdade, e acontece também em Portugal embora numa escala menor.
    Obrigada pela visita e pelas palavras.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. La desigualdad de todo tipo, trae rencor, rabia, odio y es normal.
    Quien pudiese ser tan filosófico para pensar que es el karma que vinimos a pagar en esta vida por las malas acciones que habremos cometido????
    La educación debería ser igual para todos, en Chile la buena educación es carísima, al igual que la salud, los remedios etc.
    Lo importante para mi y lo que hice con mis hijas fue primero pensar en lo que a ellas les haría y les hace feliz, también que vivieran en un ambiente amigable y llenas de amor, y también darles armas para que puedan realizarse y ser independientes en sus vidas, pero antes que nada hacerlas sentir amadas, contenidas porque eso las hace integras y con sus autoestimas altas para amarse, amar y ser amadas y amigables con el mundo.
    Un abrazo grande, muy buen post, para compartir y opinar.
    mar

    ResponderExcluir
  21. Uma crónica muito pertinente - com conhecimento jurídico - e um tema apresentado de forma notável.
    É exatamente como descreve, Pedro. Os valores morais parecem ter passado de moda, o que origina imensa corrupção em todos os estratos sociais.
    É um assunto que devia ser amplamente debatido com os agentes de educação, especialmente nas reuniões periódicas com os encarregados de educação; porque enquanto os valores éticos não voltarem à sua posição básica estruturante, não veremos resolvido o flagelo da desonestidade, nem hombridade em comportamentos sociais.
    Esse problema das penas não serem iguais para todos - na minha opinião - é um desrespeito pelas normas dos Direitos Humanos.
    ~~~ Gostei muito. Abraço, Pedro. ~~~

    ResponderExcluir
  22. Boa noite meu grande amigo, perdoe-me pela demora, mas em fim aqui estou a contemplar uma genuína cronica daquilo que nos cerca.
    Concordo plenamente com cada um dos teus sábios dizeres...
    Afinal, educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.
    Deixo o meu caloroso abraço a vc, a Thais e aos demais deste lar...Fiquem sobre as bençãos de Deus.

    ResponderExcluir
  23. A Justiça devereis ser igual para toda a gente,Nunca entendi a razão de estabelecimentos prisionais específicos para bandidos de colarinho branco!!!

    Bom final de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nisso concordo inteiramente contigo. Também o juízo privilegiado deverá ser eliminado de nossas leis.
      Um bom domingo.

      Excluir
  24. Infelizmente vemos tudo isso também aqui e no mundo inteiro. Desde bem cedo as nossas crianças são atoladas de tarefas extra curriculares, porque os pais querem transformá-los em pequenos " genios" esquecem-se que as crianças têm de ter tempo para serem meninos, meninos que brincam com os amiguinhos, meninos que compartilham as suas experiências com os pais; chegam a casa tão cansados e tão tarde que só lhes resta fazer a refeição muias vezes rápida demais, tomar banho e dormir; os pais, nessa ânsia de fazer dos filhos genios e de lhes dar tudo o que o dinheiro pode
    comprar, cansados também muitas vezes nem o beijo de boa noite dão. Crianças assim criadas serão seres muito bem formados em conhecimentos cientificos, mas de certeza sem valores; serão adultos amargos que nunca serão capazes de compartilhar, de entender o outro, de ajudar. Ninguém dá aquilo que não tem e por isso temos de arcar com as nossas responsabilidades enquanto educadores. Aqui, na escola pública as crianças entram às 9 e saiem as 17, 3o, sendo-lh3s daministrado, como ensino extra curricular, o Inglês, música e artes. Se por um lado isso é bom, tendo em conta que os pais trabalham e não têm capacidade financeira para pagar a quem tome conta deles, por outro lado é tempo demasiado para permanecer na escola. Antigamente só os meninos ricos poderiam ter essas actividades e agora, com este novo conceito todos podem . Achei uma boa iniciativa do governo dar a todas as crianças as mesmas possiblidades Mas também pergunto, será necessário que uma criança do 1o ciclo ( da 1a à 4a série ) saiba Inglês? Não seria melhor que elas ficassem na escola até às 17, 30 a brincar ou então a fazer as tarefinhas que os professores mandam? O problema é que , depois de tantas horas na escola eles ainda têm de fazer os trabalhos que os professores mandam. O meu filho tem o Lucas de 9 e a Eduarda de 7. Ele assinava o canal da sport tv para ver os jogos de futebol, mas deixou há muito de o fazer. Os filhos chegam tarde da escola, e para lhes dar a devida atenção ele não pode nem deve ver futebol; há que ajudar nas tarefas, deixá-los ver os programas infantis e depois o jantar em familia. Felizmente que ele soube prescindir dos seus gostos ( nada importantes) e valorizar o pouco tempo que sobra com os filhos. Estou orgulhosa com a atitude dele que também não se preocupa em fazer dos seus meninos pequenos génios, mas todos sabemos que assim não acontece em muitos lares. Os pais também querem ver novelad, jogos e outras " besteiradas " e os filhos, ficam arrumados a um canto, com as novas tecnologias entretidos e depois vão dormir. Assim, Pedro, a educação, no seu verdadeiro significado é muito prejudicada. Amigo, obrigada pelo tema, pertinente e no qual devemos reflectir. Um beijinho e um bom fim de semana
    Emilia

    ResponderExcluir
  25. Caro amigo Pedro os valores as ideias e os ideais estão completamente deturpados, o importante é ter se você tem você É, e vice versa, a encola foi feita para dar instrução, e a educação adquire-se em casa,através dos pais, do exemplo que esses pais dão, se eles não tem o que dar resulta nesta miséria que estamos presenciando.
    Parabéns por sua cronica é o retrato da nossa infeliz pátria amada.
    grande abraço, Léah

    ResponderExcluir
  26. El tema en verdad es muy interesante.
    Yo creo que, resumiendo, en casa se les debe enseñar a intentar ser felices, procurando no hacer infelices a los demás. Y está claro, según mi opinión, que también se les debe inculcar el interés por estudiar.
    ¡volveré, me ha encantado visitarlo!

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  27. HAY MUCHAS PERSONAS QUE NO MERECEN SER LLAMADOS NI ADULTOS NI PADRES, PORQUE NO SON VERDADEROS GUÍAS. TU TEMA ES MUY CERTÍSIMO!!!
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  28. Caro Pedro
    O tema é mesmo propício a muita reflexão e muitos debates construtivos. Escreveste muito bem. A Educação é um Universo complexo, penso eu, e simplismos como 'estude para ganhar dinheiro' pode levar a diversas opções de ganhar dinheiro, estudando ou não, sendo justo e honesto ou não. Feliz é o pai de um(a) filho(a) honrado(a). Que toda a nossa vida seja uma dádiva de gratidão e honra aos nossos pais. Muito sábias as tuas palavras. Seguindo-te. Um abraço

    ResponderExcluir
  29. Bom dia Pedro.
    Mas uma bela postagem. Infelizmente é uma triste realidade onde muitos pais criam seus filhos sem ensinamentos corretos, deixando de tornar pessoas honestas e de boa índole. Mas sim incentivando a busca pelo poder aquisição sem medir a consequência. Muitos pais ainda querer que os filhos se forme nos desejos deles e como isso o caminho desse filho é muitas vezes um caminho aos vícios e destruição. Pois se tornam pessoas frustradas. Uma boa educação é o belo exemplo. Pais honestos raramente tenhe filhos desonestos. Lógico exitem raras exceções. Um lindo domingo para vocês. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  30. Pedro Luso
    É lógico que os pais se esforçem para futuros êxitos dos seus filhos, mas os esses êxitos pressupõem obrigações futuras para com a sociedade. Essa que; eles terão a responsabilidade de conduzir, para que o mundo seja mais apetecível no futuro, já que o materialismo, só por si, tende a ser um fracasso total.
    Abraço

    ResponderExcluir
  31. La educación en el seno del hogar, es fundamental para ser un buen ciudadano el día de mañana. De ahí su importancia. Si los padres solo les inculcan a los hijos el materialismo, habrán fracasado rotundamente.
    Has traído, Pedro, un tema muy interesante, porque las sociedades las componemos los individuos, con nuestra particular colaboración.
    Saludos

    ResponderExcluir
  32. Tristemente hace tiempo que los padres optaron más por la formación e instrucción académica de sus hijos que por la educación familiar y ambiental en valores morales y éticos.Ahora se está viendo el negativo resultado de su error.
    Un afectuoso saludo.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO