>

2 de abr de 2016

[Poesia] PEDRO LUSO – A minha partida


  
[ESPAÇO DA POESIA]

A MINHA PARTIDA
– PEDRO LUSO DE CARVALHO


Estou de malas prontas,
esses tenros raios de sol
são sinal.

Não sei para onde irei,
será meu guia o vento
da Patagônia.

Terei o caminho limpo
para os tantos passos,
tanta dor.

Ouvirei o que me dirá
no caminho, o vento
da Patagônia.

Espero que me conduza
para onde houver paz  
e justiça.

Eis que surge o vento forte
e, com voz firme, me diz:
– vamos partir.


 *  *  *


36 comentários:

  1. Que lindo, tantas são as interpretações desses belos e inspirados versos!
    Amei ler amigo poeta Pedro!

    ResponderExcluir
  2. Buen viaje y suerte. Besetes.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo presságio, bela inspiração e poesia! abraços, ótimo domingo! chica

    ResponderExcluir
  4. HAY VOCES Y VIENTOS QUE ILUMINAN.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  5. há partidas necessárias...

    :)

    ResponderExcluir
  6. Encuentra tu camino y te seguiremos, un feliz domingo.

    ResponderExcluir
  7. C'è malinconia in questa tua partenza!

    ResponderExcluir
  8. (…) “Estou de malas prontas”.

    E fui descendo o poema, mas já sentindo certa desconfiança e tristeza. Sabes que sou meio dramática. Que o vento da Patagônia, intenso e cortante, teu companheiro de viagem, possa te levar para um país melhor. Fico na expectativa que, por esse caminho, muitos brasileiros terão vontade de fazer o mesmo, onde possam encontrar paz e justiça - dois dos mais cobiçados desejos do ser humano. Belíssimo poema social.

    Beijinho, daqui do lado.

    ResponderExcluir
  9. ¡Hola Pedro!!!

    Nos dejas unos versos con un pizco de melancolía... Que ganes esa partida y qué, el juego no sea difícil. Andando se hace camino.
    Haber, que improviso para ti.

    Oh viento de primavera,
    sírvele a Pedro de guía
    no sea que se nos pierda,
    en el intento de partida.

    Un abrazo y toda mi estima.
    Se muy feliz.

    ResponderExcluir
  10. Alla ricerca di pace e serenità inun viaggio lontano...
    Sempre speciali i tuoi versi, un caro saluto, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  11. Que bela inspiração!
    São as correntezas da brisa que faz germinar linda poesia
    Uma linda semana Pedro
    Um abraço

    ResponderExcluir
  12. Cuanta melancolía expresas en esos versos.
    Abrazos

    ResponderExcluir
  13. Uma ideia é um ponto de partida e nada mais. Logo que se começa a elaborá-la, é transformada pelo pensamento.
    O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.
    Eis ai a grade oportunidade...
    Afinal: Toda oportunidade de negócio tem seu ponto de partida na incapacidade de uma outra pessoa para resolver um problema simples e inevitável.

    Belo texto meu caro.... seguindo aqui grande abraço....Voltarei muitas vezes... seguindo aqui...

    ResponderExcluir
  14. Queridos Pedro seu poema lindo, triste e contundente bateu fundo no meu coração,mas espero que a tentadora vontade de seguir os ventos gélidos da Patagônia se esvaia e que não o vençam as tantas crises e injustiças e as tantas pedras no caminho, e apesar do desencanto de hoje tenhas a certeza de um futuro próximo com justiça e honradez que surgirá para todos neste nosso País.
    Grande abraço Léah

    ResponderExcluir
  15. Talvez o vento lhe indique o caminho certo... Um belo poema.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Cuando es el viento quien esperamos que nos marque la dirección, no hay duda. Hay que escuchar al corazón, él nunca se equivoca.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  17. Bom dia Pedro.
    Como sou sincera vou confessar que me arrupiei toda, tomei folego para ler ate o final. Onde há paz e justiça para mim é no outro lado da vida. As minhas malas nunca estarão prontas, queria eu ter a capacidade de ouvir vamos partir e está preparada, mas acho que não conseguirei, ate tento preparar a mala, mas todos os dias a desfaço rsrs. Um poema emocionante, sempre é um prazer ler os seus poemas, desculpa a minha interpretação. Uma abençoada semana para vocês. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  18. A Poesia te fará e te levará a encontrar o caminho certo!
    Muito bonito seu lamento - Um pouco o de todos nós. Parabéns.

    ResponderExcluir
  19. Existem momentos assim, que realmente um vento para
    nos levar para longe (a situação do nosso País complicada...).

    Um Grande Poeta sempre traz para as palavras, os múltiplos
    significados no belo cenário poético.

    Pedro, a sua poética é sempre de excelência e sempre
    acompanhada de arte (belas pinturas...).
    Abraço.

    ResponderExcluir
  20. antes o vento cortante e gelado que a injustiça e a infâmia!

    assim os espíritos insubmissos!

    gostei muito.

    abraço

    ResponderExcluir
  21. Uma partida com desalento na bagagem, em busca da paz e da justiça
    que teima em não fixar-se num país que teria tudo para dar certo.
    Uma viagem com ventos gélidos a abrir o caminho na incerteza de
    um suposto destino favorável.
    Excelente poema, Pedro.
    Boa semana!
    xx

    ResponderExcluir
  22. Que venha o vento da Patagônia trazendo, além da paz e justiça, uma respiração mais leve e um grito de alegria.
    Abr.,

    ResponderExcluir
  23. A cada amanhecer temos uma nova patida, uma partida para mais um dia que a vida nos ofereceu; pode ser a última. ...nunca sabemos. Amigo há alturas em que nos dá vontade de partir para bem longe, para um lugar onde a natureza seja a unica paisage, natureza viva, natureza morta, mas nunca com aqueles seres viventes chamados humanos; em cada novo dia que começamos, com a alma descansada pelo sono da noite e esperançosa que encontremos mais sorrisos do que lágrimas, logo nos damos conta de que a loucura continua, que a insensatez é a mesma e que a desumanidade é " mais que muita " ; queremos fugir para não ver...para não ouvir...para não sentir; temos essa vontade, é certo, mas, por outro lado será que não devemos ficar? Será que devemos fechar os nossos olhos aos olhares aflitos? Tapar os nossos ouvidos aos pedidos de socorro? Fechar a nossa alma tornando-a empedernida? Se queremos ser HUMANOS devemos desfazer a mala e ficar. Amigo, muito bom este teu grito de revolta, grito que também é meu, não só pelo que se passa no meu querido Brasil, mas também aqui e, infelizmente no mundo inteiro.
    Um beijinho
    Emilia

    ResponderExcluir
  24. Olá Pedro
    Como um raio de sol,escreves lindamente a tua partida,a caminhada para a paz e justiça...
    Gostei
    Bjo

    ResponderExcluir
  25. Então, Pedro, resolveu fazer uma viagem para dentro de si mesmo? Maravilha! Só lá você encontrará Paz e Justiça.
    Belo poema, amigo!
    Paz e Luz!!!

    ResponderExcluir
  26. Às vezes é preciso partir ao encontro da paz e de outras coisas que queremos da vida.
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Bom resto de semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Sublime! Uma aspiração da alma, lindamente versada. Gostei demais! Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Viajar com o vento forte,
    o vento que despe as arvores.
    Mas é para lá que vai com os pensamentos na justiça e na paz.
    Belo trabalho amigo.
    Meu terno abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir

  29. Poesia linda, refletindo desalento, que é o sentimento que envolve nosso coração neste momento difícil do nosso País.
    Justiça e paz é o que todos desejamos, embora alguns insistam em colocar lenha na fogueira.
    Que os ventos da Patagônia soprem também por aqui, levando para longe as incertezas e as angústias bem como para que estas malas possam ser desfeitas, ante o sopro da esperança.

    Muito lindo, Pedro.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  30. Una magnífica poesía. Grandes sentimientos.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  31. Caro Pedro, poema profundo através destes versos disfarçados de simples. Profundo, lírico e lindo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  32. A pesar de todo cada nuevo día hay que volver a emprender el viaje, no hay remedio.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  33. Ótimo final de semana!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  34. Pedro...Vim agradecer-te e desejar-te um bom fim de semana e reler o teu magnífico poema
    Bjo

    ResponderExcluir
  35. E como deve ser bom partir ao sabor do vento sem correntes e em plena liberdade.
    Adorei o seu poema, lindo!!!
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  36. Con el viento empujando ya llevas ventaja poeta. Un gusto leerte intentando ser feliz.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO